terça-feira, julho 17, 2018

fórmulas erradas



o meu delicado sentido de equilíbrio endureceu
desequilibra menos. nem mexe.
eu só quero uma oportunidade
de fazer funcionar esta rigidez de corpo e coração.

quinta-feira, julho 05, 2018

cold light of morning

O despertar e uma certeza clara como um relâmpago. Um "no ínicio era o Verbo", particular, a erguer-se determinado e seguro como a ideia que madrugava: ela promete amor mas não te ama. É tudo mentira. A luz do dia espraia-se sobre os seus tenebrosos contornos, desmascarando o truque. Antevê-se a vitória, a excitação aumenta.
Em simultâneo com a clarividência de ideias, o corpo arrasta-se, em resposta a estímulos obscuros, como o sexo e o sono. Reduzido a instintos de sobrevivência, empurra-se para a casa-de-banho, para a cozinha, para o trabalho. Para a próxima conquista. Naquele dia, o corpo acordou sem a mente. E a mente viu-o, particularmente, animal.
Mas o dia, como os homens, segue o seu caminho. Amadurece. E cansa-se. Com as horas, aproxima-se da noite, e a penumbra volta a envolver as ruas iluminadas do futuro. Aos poucos, corpo e mente, diluem-se outra vez um no outro.


domingo, junho 10, 2018

song for t.



apenas mais um dia. após outro. um de cada vez.
puxar gotas de vida do fundo do poço.
forçar a vista a focar-se na certeza dos materiais,
da química, da física, da psicologia.
para concluir que tudo é o que é
e nada mais.
um lembrete de que todos os heróis
já foram inventados. e não existem.
dia após dia, apenas um esforço titânico,
um Tântalo condenado,
uma cadência infinita:
a dor.

terça-feira, maio 29, 2018

longe do coração


"no sleepwalking, 
don’t keep me apart
I’m through sleepwalking, 
God be in my heart

no more sleepwalking, 
been asleep too long
no more sleepwalking, 
keep me with you God"

quarta-feira, maio 23, 2018

e se tivermos percebido tudo ao contrário?
na verdade, nada fosse em vão
e apenas o orgulho nos estivesse a foder?
nós, orgulhosos, feitos para amar e fugir.
tu mais para amar, eu para fugir,
não o contrário.
É apenas o orgulho que nos impede de ser como queremos.
A amar e fugir quando queremos.

segunda-feira, maio 21, 2018