quarta-feira, maio 23, 2018

e se tivermos percebido tudo ao contrário?
na verdade, nada fosse em vão
e apenas o orgulho nos estivesse a foder?
nós, orgulhosos, feitos para amar e fugir.
tu mais para amar, eu para fugir,
não o contrário.
É apenas o orgulho que nos impede de ser como queremos.
A amar e fugir quando queremos.


segunda-feira, maio 21, 2018

quinta-feira, maio 10, 2018

segunda-feira, maio 07, 2018

i love you, i'm going to blow up your school - pt. 1000

ouvir post-rock até ao limiar das lágrimas. que só páram porque o mal é amor. e não se ama ninguém.
burro velho não aprende línguas. faz a mesma merda vezes sem conta.
ama o que não quer, e quer quando sabe que não pode ter.
discute possibilidades infinitas na cabeça e com o interlocutor.
(sim, interlocutor, paixões e amizades não se aguentam a este nível de confusão)

talvez apenas esteja a precisar de verbalizar.
e fugir.


sexta-feira, maio 04, 2018

dos dramas universais: amor-veneno


"Since you're gone, I sat at home
Wonder why, no I'll never be free
But the thought of you
Goin with another guy
No, it could never be me
You took a ring and pawned our love away
What can I say, I am left behind
So I take a drink, another cigarette
I can't forget that you once were mine

What can I say?
I guess it wasn't meant to be
Now you're gone
It's just, your love is like a drug

It's been so long
Your folks have bet you gone
I know that you're alive inside
So I hope and pray you won't throw this love away
I just wish that you still were mine"

P.S.: Um dos dramas da sociedade hodierna, é conhecido commumente por amor-veneno: um afecto, que longe de ser obsessivo, é aditivo e prejudicial à saúde, física e psíquica dos respectivos utilizadores. O que noutros tempos era simplesmente denominado por "sofrer de amor" ou "amores desenencontrados", sofreu uma evolução interessante com o progressivo aumento de interconexões entre as pessoas, tornando hercúleo, se não mesmo impossível, o processo lutuoso da quebra de contacto, ora transformado num viciante sado-masoquismo emocional.

sexta-feira, abril 27, 2018

Bon voyage, filho da puta!


"O comportamento é uma forma de egoísmo, um meio de auto-protecção tornado necessário pela força dos nossos desejos. (...) Na curiosidade não há virtude. De facto, a curiosidade pode tornar-se o desejo mais imoral que um homem pode sentir." 

Yukio Mishima, "Confissões de Uma Máscara"


P. S. (late night ideias para guiões & mais um diário de folhas esgotadas)